TST amplia canais de diálogo com servidores deficientes

O presidente do TST e do CSJT, ministro Brito Pereira, e a Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão (CPAI) receberam, nesta terça-feira (4), os 60 servidores do tribunal que possuem algum tipo de deficiência para uma conversa sobre demandas e oportunidades.  O objetivo foi ouvir as principais reivindicações, entender as reclamações e reunir as sugestões de melhorias para um ambiente de trabalho mais inclusivo. 

“A abertura do diálogo é importante, e o TST está à disposição desses servidores para ouvi-los sempre que necessário”, destacou o presidente do TST.

O presidente da CPAI, ministro Alberto Bresciani de Fontan Pereira, destacou, ao longo do encontro, que o TST é um órgão avançado em questões de acessibilidade e inclusão. Segundo ele, o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI) tem auxiliado na compreensão das necessidades e das dificuldades do dia a dia dos servidores que têm deficiência. “Todos os esforços têm sido desenvolvidos para superar os obstáculos, porque são estes que criam a deficiência”, detalhou.

Demandas

O encontro reuniu servidores que possuem diferentes tipos de deficiência. E os profissionais trouxeram ao conhecimento do ministro Brito Pereira e da CPAI demandas e questionamentos sobre temas que envolvem a inclusão.  

“A reunião foi positiva não só para externar as minhas demandas como também para ver as demandas de outras pessoas, pois cada um aqui tem um tipo de deficiência e um tipo de necessidade diferente”, detalhou a servidora Elis Mainardi Medeiros, do gabinete do ministro Cláudio Brandão. Ela questionou as metas vinculadas ao teletrabalho, modalidade que em trabalha há quase um ano. “A meta é maior para quem trabalha fisicamente mas, no meu caso, se torna ainda mais penoso por causa da dificuldade que tenho de ficar longos períodos sentada”.

Outra questão levantada foi quanto às vagas reservadas aos deficientes no estacionamento externo do TST, que só podem ser utilizadas por eles e que tem ficado ociosas. 

Aposentadoria

Os servidores também tiraram dúvidas e souberam mais detalhes sobre a aposentadoria especial, o abono permanência e a redução de carga horária.   

Avaliação médica

A secretária de saúde, Dra. Esterlina Santa de Araújo, que também é integrante da CPAI, estava presente na reunião. Ela explicou que, nos próximos meses, todos os servidores com deficiência passarão por avaliações médicas. Os primeiros convocados serão os que apresentam problemas de locomoção/mobilidade reduzida. Assim, as demandas mais imediatas, como vagas de estacionamento, por exemplo, poderão ser resolvidas em breve.

NAI

O Núcleo de Acessibilidade e Inclusão existe desde agosto de 2016. Na atual composição está a servidora Ekaterini Sofoulis.  Ela destaca que o encontro foi importante para integrar os novos servidores e mostrar “a preocupação do tribunal quanto à inclusão”.

“O importante é (eles) entenderem e conhecerem as normas para depois cada um fazer a sua solicitação específica e ter a análise que couber em cada caso”, explicou a servidora.

Outros esclarecimentos podem ser obtidos pelos ramais 4172 e/ou 3384.

(Juliane Sacerdote/TG)


 


Conteúdo de Responsabilidade da SECOM
Secretaria de Comunicação Social
Email: secom@tst.jus.br
Telefone: 3043-4907