Mesa redonda: gestores debatem as vantagens e os desafios do teletrabalho

O TST realizou, nesta quinta-feira (13), a mesa redonda “Teletrabalho e Gestão”, com gestores das unidades administrativas e judiciárias. O objetivo foi debater os modelos de gestão adotados, as vantagens e os desafios encontrados no gerenciamento dos servidores que trabalham em casa, no regime de teletrabalho.

“O objetivo deste evento é que os gestores exponham suas dificuldades e seus acertos e que, com isso, possibilitem instruí-los de acordo com suas necessidades”, afirmou a coordenadora de Desenvolvimento de Pessoas, Danilla Veloso.

Unindo a dinâmica e a troca de experiências, gestores desconstruíram os mitos do teletrabalho com a condução da psicóloga e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas Ana Cláudia Mendonça. Segundo a especialista, o home office é uma realidade crescente no Brasil, onde 37% das empresas já adotam a prática de permitir que seus funcionários executem expedientes em casa.  O  TST possui 106 teletrabalhadores, sendo 51 homens e 55 mulheres.

 “Nós como gestores precisamos saber lidar com essas mudanças e promover a integração das equipes presenciais com os teletrabalhadores. Tem que ser vantajoso para todos os envolvidos: instituição, gestor, teletrabalhador e equipe”, destacou.

O coordenador de Processos Eletrônicos Francisco Henrique Cabral apresentou as rotinas de trabalho e a forma de gestão dos teletrabalhadores em sua unidade, que atualmente conta com sete servidores nesta modalidade.  De 2 a 5/10, o gestor coordenará um workshop voltado para ocupantes de cargos e funções de natureza gerencial das diversas áreas do Tribunal. Entre os temas a serem tratados estão a "Utilização de Ferramentas de Tecnologia para Mensuração e Controle da Produtividade" e a "Implantação e Gerenciamento do Teletrabalho". As oficinas serão das 14h30 às 17h30, e as inscrições podem ser feitas aqui. “Será  uma grande oportunidade de alavancar e amadurecer essa modalidade de trabalho juntamente com os gestores do TST”, afirmou.

Pioneirismo

O Tribunal Superior do Trabalho foi o primeiro órgão do judiciário a implementar o teletrabalho, em 2012. Áreas estratégicas como a de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas,  a de Saúde e a de Tecnologia da Informação são essenciais para assegurar a plena execução do trabalho em domicílio. A Resolução Administrativa 1.970/2018 regulamenta a atividade no TST.

 

(Igor Tarcízio/TG - Fotos: Giovanna Bembom)


 


Conteúdo de Responsabilidade da SECOM
Secretaria de Comunicação Social
Email: secom@tst.jus.br
Telefone: 3043-4907